A importância da língua materna para crianças de migrantes

O idioma é um meio para expressar conhecimento sobre o mundo e se comunicar com outras pessoas.

 

O Idioma é um meio de expressar seu conhecimento sobre o mundo e de se comunicar com outras pessoas.

 

A língua materna leva o conhecimento cultural em si mesma. Ou seja, através do conhecimento dela desenvolvem-se as habilidades mentais e sociais das crianças.

 

Quando a criança possui um conhecimento básico de sua língua materna, ela aprende sem dificuldades um segundo idioma.

 

As crianças que aprendem um segundo idioma, sempre fazem o seu aprendizado baseando-se nas experiências da língua materna. Elas nunca deveriam deixar de praticar a língua materna, mas somente acrescentar a aprendizagem de um segundo idioma.

 

 

Vivendo com dois idiomas

Um ambiente bilíngue oferece à criança, a possibilidade de se sentir integrada em dois meios culturais diferentes e, essa convivência em duas culturas distintas, tem que ser expressa através dos idiomas.

 

A educação bilíngue só pode incentivar a identidade da criança, quando ela percebe, na prática, a importância dos idiomas e das culturas na vida cotidiana.

Para a maioria das crianças normalmente desenvolvidas, a educação bilíngue não representa nenhum problema.

 

As crianças confrontadas com ambas as línguas, desde que nascem, geralmente as aprendem- perfeitamente. A mesma coisa acontece quando um segundo idioma é acrescido no início de sua vida escolar.

 

Comportamento em várias constelações familiares

A estabilidade do aprendizado do novo idioma, depende da diversidade de outros idiomas escutados e, de sua aplicação prática. Naturalmente a constelação familiar é muito importante.

  1. Quando ambos os pais falam diferentes línguas, sem ser o alemão, cada um deverá falar com os filhos, na sua língua materna e, isso, sempre tendo em conta as mesmas circunstâncias. A separação dos idiomas tem que ser claramente reconhecível pelas crianças.
  2. É imprescindível que os pais ensinem bem a sua língua materna, sobretudo, no caso de que ambos os pais não falem alemão. A lingua alemã deveria ser ensinada, paralelamente, nas escolas e institutos de idiomas.
  3. Quando ambos os pais falam diferentes línguas – sem ser o alemão – é aconselhável escolher uma língua, através da qual todos se comuniquem melhor e, usá-la como idioma familiar. Com o idioma preferencialmente escolhido, falarão sempre com os filhos em casa. Em público, a família deverá comunicar-se, somente em alemão.
  4. No caso de uma situação familiar extremamente complicada, o melhor será procurar um especialista (consultor versado na matéria), para encontrar uma solução adequada para os pais e os filhos.

 

Dificuldades possíveis

Normalmente, o vocabulário das crianças bilíngues é menor, porém, o desenvolvimento gramatical é crescente.

Os pais deverão influenciar os filhos, de maneira que eles entendam a importância dos idiomas na vida, em todos os sentidos. Este esclarecimento tem como objetivo, a motivação necessária, para as crianças aprenderem as línguas sem grande dificuldade.

 

Perante condições desfavoráveis da diversidade bilíngue, por.exemplo: uma criança sensível, com aptidão de fala normal, esse fato, poderá provocar atrasos no desenvolvimento da aprendizagem da nova língua. Se o filho ou filha não consegue acompanhar o aprendizado da nova língua, então é aconselhável procurar um especialista (Fonoaudiólogo/Logopäden)

 

Existem, entretanto, outros fatores que atrasam o desenvolvimento da aprendizagem de uma língua.

Há crianças que nascem com uma deficiência de fala, de audição ou mental. Neste caso, é melhor educar com uma só língua, pois de contrário, a educação bilíngue pode transformar-se em um obstáculo, para o desenvolvimento geral da criança.

Todavia, antes de tomar essa decisão, os pais precisarão consultar um pediatra e/ ou um fonoaudiólogo(Logopäden).

 

Onde obter consultas?

-Com “Logopädinnen/ Logopäden” em projetos interculturais ou em consultórios

 

-No Bayouma – Haus

Gesundheitsprojekt für MigrantInnen

(projeto de saude para migrantes)

Frankfurter Allee 110

10247 Berlin

Tel.: 29049136, Fax: 2904129

 

-Em Beratungsstelle für Hör- und Sprachbehinderte (Consultórios para deficientes da fala e da audição)

BA Friedrichshain-Kreuzberg

Koppenstr. 38-40, 10243 Berlin

Tel.: 90298 – 2824

 

-Em Sprachberatungsstelle BA

(Consultório de fala / línguas)

Reinickendorf, Teichstr. 65. 13407 Berlin

Tel.: 90294 – 5035

 

Autoras:

– Katy Vorwieder und Bettina Kern-Gohs

(Logopädinnen)

– Dr. Kerstin Maul, Ärztin für HNO

(Otorrinolaringologista), Phoniatrie

(Fonologia ) und Pädaudiologie (Pedo-

audiometria)

– Beratungsstelle für Hör- und Sprachbehinderte (Consultórios para deficientes da fala e da audição)

Friedrichshain – Kreuzberg