Câncer da mama

O que se deve saber sobre as doenças cancerígenas do peito /

câncer de mama

 

O câncer é a segunda causa de morte mais freqüente na estatística, o número dos novos casos anuais na Alemanha é de aprox. 500.000.

Na estatística do câncer, o da mama (na mulher) ocupa o primeiro lugar.

 

 

A importância do reconhecimento – diagnóstico – terapia precoce.

 

Quanto mais cedo se reconhecem as modificações malignas – e isto pode ser verificadoatravés de auto exame, tanto maior será a possibilidade de uma cura completa.

Atualmente 80 a 85% de todas as modificações malignas podem ser reconhecidas através da própria mulher. O auto­exame regular dos seios pela mulher (despida, em frente ao espelho, olhe para os seus seios e apalpe­os) – de preferência uma vez por mês ou após a menstruação – contribui essencialmente para o descobrimento de modificações nos seios e, desta forma, a uma possibilidade de cura favorável.

Através de auto­exame regular e de exame preventivo médico, os seios deviam ser co­examinados na altura de cada consulta ginecológica.

O câncer da mama, de fato, não se pode evitar, mas um reconhecimento precoce possibilita muito boas chances de cura.

 

No caso de verificar os seguintes sinais de alarme das modificações do peito deve-se consulta sem demora o médico:

  • todo o nódulo palpável
  • zonas duras no tecido celular da mama que, após a menstruação ou depois de 3 a 4 semanas, respectivamente, não tenham regredido
  • secreção sanguínea ou descorada do mamilo
  • inflamações, achatamentos, retrações ou demais alterações da forma da pele, aréola mamária ou do bico da mama
  • hemorragias ou nódoas negras dentro da pele da mama sem efeito de força
  • inflamações dos seios (úlceras), etc.
  • inchaço dos gânglios linfáticos

Quais as possibilidades do médico para assegurar o diagnóstico

Caso se registe qualquer alteração nos seios, realizar­se­á uma mamografia (radiologia). Vê­se nela toda a dimensão de um nódulo, por outro lado executa­se uma investigação através de ultra­som, para poder verificar-se adicionalmente o tipo da alteração.

Cada nódulo palpável tem que ser, além de se submeter à mamografia e ao ultra­som, operado ou, pelo menos, puncionado, e investigado o material recolhido.

 

Se o seu médico tiver recomendado uma operação, faça­a o mais depressa possível e não adie desnecessariamente o prazo. O esforço psíquico aumenta todos os dias, e as probabilidades de curar um tumor eventualmente maligno tornam­se, de dia para dia, cada vez menores. Peça ao cirurgião que lhe explique também quais as possibilidades e os eventuais riscos do tratamento do câncer.

 

Importantes fatores de risco que necessitam ser regularmente controlados pelo médico

  • história familiar – câncer da mama na mãe ou irmã
  • história clínica – câncer passado
  • nenhuma gravidez ou gravidez pela primeira vez depois dos 35 anos
  • ter a primeira menstraução cedo (antes dos 11 anos)
  • ter a última menstruação (menopausa) tarde, depois dos 55 – 57 anos
  • adiposidade (excesso de peso) – hipertonia (elevação da tonicidade sanguínea acima da normal) – diabetes
  • elevado consumo de álcool – abuso da nicotina – elevada ingerência de gorduras

Em relacao aos fatores de risco mencionados, o perigo de acontecer um câncer de mama é aproximadamente 3 a 4 vezes superior do que sem a presença das condições acima mencionadas.

 

O processo de crescimento do câncer de mama acontece inicialmente sem sintomas ou sem ter uma dor, um caroço. Por isso as recomendações atuais dos médicos vão no sentido de despistar o câncer favorecendo nesta altura as melhores possibilidades de cura.

 

Autor: Dr. D. Weichert, médico

 

AWO Friedrichshain-Kreuzberg e.V.

Promoção do Projeto de Saúde –